domingo, 18 de novembro de 2012

CASULOS







CASULOS


Poemas são como borboletas
em casulos são gerados
o coração é um casulo
onde versos são transformados

Tudo se constrói no pensamento
e vai direto ao coração
depois de algum tempo
versos vão para a imensidão

Cada poeta é um casulo
que a mãe poesia criou
poesias são linhas de seda
que tanta beleza já costurou

Quando me fecho no meu casulo
palavras vão borbulhando
tão serena articulo
versos que vão flutuando


São metamorfoses poéticas
que no casulo vão se criando
basta olharmos para o mundo
veremos lindas borboletas voando


Não podemos rasgar um casulo
para sua borboleta tirar
ela só sai ao estar pronta
senão podemos a matar.


Somos casulos da seda
para a malha do mundo transformar
em tecidos nobres da realeza
que só a poesia consegue costurar.


Lucinéia Magri 




2 comentários:

  1. Passando pra navegar em seu Blog e adorei, lindas poesias,parabéns...te seguindo...voltarei mais vezes...neijos

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Olá, fiquei muito feliz com a sua visita, grata. beijinhos.

      Excluir